“Bolões” para a Copa devem obedecer planejamento financeiro, diz especialista

Ter, 03 de Julho de 2018 14:16   

Durante a Copa do Mundo é comum acontecer apostas sobre o placar dos jogos. Os torcedores investem dinheiro a fim de animar a disputa e conhecer os melhores no campo e também na sorte. Os chamados “bolões” premiam com dinheiro a pessoa que acertar o placar.

Paulo Henrique Vieira, coordenador do curso de Ciências Contábeis do Centro Universitário Estácio do Ceará, adverte sobre o cuidado para o valor investido na aposta não comprometer o planejamento financeiro. “É importante entender que o bolão é uma brincadeira e como toda brincadeira é preciso respeitar os limites, e isso inclui o limite financeiro. Então, o valor apostado deve ser sempre simbólico, uma quantia que não vá comprometer o planejamento ao final do mês”, aconselha.

Mas, para aqueles que não conseguem ficar de fora da brincadeira, o professor dá uma dica. “Para não exagerar nas apostas, é preciso controlar a emoção. Não se empolgar com o momento, com as pessoas para não apostar aquilo que não terá condições de pagar”.

O professor Paulo Henrique Vieira sugere, ainda, que se o apostador acertar o placar e levar o bolão, retire desse valor a quantia para a próxima aposta. E adverte: “O bolão não é um investimento financeiro, então não espere um retorno do valor investido. E cuidado para não comprometer o orçamento em cada aposta”.